/ Dicas

Como agilizar a integração entre banco e financeiro da sua empresa

Quando a gente pensa em banco ou em finanças, logo fazemos uma relação com burocracia e perda de tempo. São tanto processos que dificultam a vida das pessoas e que, claramente, poderiam se tornar mais simples com o auxílio da tecnologia.

Situações com bancos já são complicadas o suficiente quando se trata de pessoa física, mas se torna um verdadeiro problema para muitas empresas. Para além disso, com as empresas, existe a dor de cabeça de tentar conciliar saldo, investimentos, relacionamentos com bancos, controle de fluxo de caixa e tudo isso gera uma certa tensão. O que deveria ser apenas um detalhe, acaba se tornando um bicho de sete cabeças. Você já se viu em alguma dessas situações?

  • Com dificuldade em controlar os saldos da conta corrente em diferentes bancos;
  • Saber quando entrou no caixa da empresa nas últimas semanas;
  • Entender o impacto que a inadimplência causa na receita e no fluxo de caixa;
  • Gastar mais de 15 minutos para levantar os saldos das contas bancárias;
  • Ter dificuldade em acessar os sites dos bancos para aprovar pagamentos;
  • Acesso limitado a extratos e comprovantes de pagamentos superiores a 90 dias;

Se você já passou por alguma dessas situações, vamos te mostrar neste artigo 3 maneiras de agilizar a integração entre o seu banco e o financeiro e quais as vantagens.

Quais os Benefícios da Integração

Já é perceptível a mudança do mercado financeiro na era digital: informações online, com custos operacionais reduzidos. Contas digitais estão cada vez mais populares e os bancos tradicionais estão correndo atrás do prejuízo para se adaptar a essa revolução tecnológica.

Pessoas físicas se beneficiam deste movimento e o feito foi super positivo.

A possibilidade de ter um banco na palma da mão, disponível vinte e quatro horas por dias e sem a necessidade de enfrentar filas de uma agência bancária são alguns dos atrativos da tecnologia presente no mundo das finanças.

Flexibilidade e praticidade são as palavras que regem essas novas empresas, sempre pensando em como melhorar e facilitar a vida do cliente. Já é possível resolver assuntos financeiros, comprar produtos e pagar conta no conforto da nossa casa, no caminho para o trabalho, na sala de espera de uma consulta, na hora do almoço…

Até aquelas pessoas que têm mais resistência com a tecnologia, ou que há alguns anos dizia que não precisaria de um celular, hoje tem um smartphone com vários aplicativos baixados. Mas, vemos que muitas empresas não entenderam o real impacto dessas mudanças e para elas isso é uma incógnita.

Para essa revolução se estender para outras áreas é questão de tempo, e as empresas precisam de adaptar estando com a mente aberta para não perder mercado.

Em geral, empresas de diferentes portes sistematizam suas rotinas operacionais e financeiras com o ERPs. Por ser extremamente importante no gerenciamento operacional, cada dia que passa essa ferramenta está ficando cada vez mais específica e focada em um nicho de negócio. A revolução tecnológica direcionada para empresas e suas finanças acontece com o conceito de open banking, ERPs integrados às instituições financeiras.

Os bancos e as operações bancárias irão passar a fazer parte da rotina da gestão da empresa de maneira integrada. Elas irão respeitar os fluxos operacionais, os regimes de alçada e os processos de controle de orçamento. Com o ambiente financeiro totalmente integrado ao dia a dia da empresa, o que consta no sistema será exatamente o que a empresa tem no banco, assim, a famosa conciliação bancária irá sumir nas tesourarias.

Custos operacionais das tesourarias serão drasticamente reduzidos: processos manuais, erros, fraudes, inconsistências nos dados, assimetria de informações, processos lentos no sistema… Tudo isso será eliminado e isso é uma boa notícia! Mas, esse é só o primeiro efeito que a integração do financeiro através do ERPs terá na vida das empresas. O que está por vir tem uma dimensão muito maior e faz parte de uma inovação totalmente disruptiva, trazendo benefícios tanto para os bancos como para empresas.

Um exemplo disso, é uma operação que acontece com frequência nas empresas: a antecipação de recebíveis. Atualmente, os bancos não conseguem ver aquilo que a empresa está fazendo. É oferecido ao mercado uma forma de emitir boletos e, caso a empresa antecipe este recurso, ela utiliza X da carteira, e sem a antecipação, se utiliza Y de recebimentos.

Isso faz com que a empresa seja obrigada a antecipar o recurso na hora do faturamento, e não necessariamente quando precisa do dinheiro.  Nesse modelo, se o empresário precisa antecipar recursos para a folha de pagamentos, por exemplo, ele tem a obrigação de começar o processo de antecipação com uma certa antecedência antes da data da folha, pagando juros sobre um dinheiro que ele não precisaria.

Por outro lado, o banco não tem muita clareza do que está sendo antecipado.

Não se sabe ao certo se uma cobrança está lastreada a uma venda, qual a qualidade do sacado ou se o título foi antecipado em duas instituições. Mas, como os bancos lidam com isso? Através da estatística. O cálculo dos juros que será cobrado para as empresas que utilizam aquela carteira será dado pela performance de inadimplência, ou seja, os bons pagadores estão cobrindo as dívidas dos ruins. Com isso, o spread dos bancos aumenta, fazendo com que empresários bons paguem os prejuízos e juros gerados pelos que se aproveitam da deficiência sistêmica para se ter vantagem.

Com o open banking essa situação será totalmente diferente para as empresas e para os bancos. Primeiro que a instituição financeira terá acesso ao processo de emissão de nota fiscal. Quando há cancelamento, a cobrança também será cancelada, melhor que isso, a instituição conseguirá analisar online a solvência do sacado, permitindo uma taxa dinâmica para a empresa.  Assim, ela estará ligada à questão de adimplência das empresas faturadas e não em um dado estatístico antigo.

O resultado disso é a diminuição da necessidade de proteção dos bancos  e, consequentemente, do spread bancário, resultando em juros mais baixo, possibilitando a entrada de novos agentes de financiamento e  aumento a competição pelo crédito.

A partir daqui vemos o aumento do dinamismo da economia: maior segurança jurídica, operacional e financeira para as empresas e instituições financeiras. Com o ambiente favorável, as empresas podem trabalhar dentro dos seus nichos com economia mais ágil e eficiente. As informações sobre a movimentação de caixa,  ativos e passivos financeiros são geradas em tempo real, realizando o balanço de saldos entre as contas correntes da empresa com a integração do ERP, bem como controlar as aplicações financeiras e auditoria dos saldos dos bancos automaticamente.

Aqui, destaca-se a importância de dar visibilidade a todo o processo, especialmente a liquidez de caixa. Isso faz com que se tenha maior assertividade no processo e tomar decisões e minimização dos riscos, e tudo isso está ligado a 3 aspectos: segurança, transparência e rastreabilidade.

O investimento em uma solução que tenha capacidade de automatizar funções da tesouraria com integração efetiva, faz com que o balanço de saldos entre contas seja mais eficaz. A possibilidade de comunicação entre vários bancos é fundamental para a gestão financeira de uma empresa, pois isso permite maior agilidade e controle no fluxo de caixa.

Como Facilitar a Integração

1.Concentre tudo em uma só conta

Ter mais de uma conta pode deixar mais difícil identificar transações, e quando as operações são centralizadas é possível afirmar se uma transação consta ou não no extrato. Outra coisa que dificulta o controle do saldo bancário é o uso de cheques. Caso seja necessário, crie uma conta apenas para controle dos cheques, mas saiba que ainda assim não é possível ter um trabalho com bons resultados por falta de confirmação externa.

2.Integre a Gestão ao Banco

Alguns bancos possuem integração automatizada com sistemas de gestão financeira de ponta. Sempre que for possível integrar a conta bancária com o sistema interno, faça isso! Essa facilidade permite acessar o histórico completo e padronizado, dando informações mais específicas.

De uma maneira simplificada, nós do Liftbank trazemos a gestão das finanças com taxas que desafiam os bancos tradicionais de forma transparente e objetiva. Através do app, você tem uma conta digital com maquininha de cartão de crédito e débito para facilitar sua vida e focar no seu negócio! Algumas vantagens são:

  • Conta digital e maquininha integradas
  • Sem filas
  • Sem burocracias
  • Sem taxas escondidas
  • Cartão Contactless

3. Simplifique a Análise de Saldo

Nem sempre é possível ter uma pessoa exclusiva para lidar com o setor financeiro, e geralmente o gestor da empresa fica responsável por essa e outras burocracias de empresa. Neste caso, terceirizar o serviço de análise de saldo é uma boa alternativa para o negócio, garantindo excelência nos processos e gastando menos.

Dentre as responsabilidades do gestor financeiro, está essa análise e a conciliação das movimentações precisam ser uma prática diária, rotineira. Adiar essa tarefa ou não dar a prioridade devida, facilita a perda de documentos e o esquecimento de movimentações, dificultando a busca pelo resultado correto nos saldos.

Ficou com alguma dúvida? Tem sugestões ou pontos onde podemos melhorar? Converse com a gente no email falecom@liftbank.com.br

Um abraço,
Equipe Lifter

Como agilizar a integração entre banco e financeiro da sua empresa
Compartilhe